Quando a Pandemia chegou

Atualizado: Jul 3

De uma semana para outra, deixamos as aulas e oficinas, o quintal do SESC Ipiranga, as caminhadas no Parque da Independencia e começamos a conversar pelo Youtube e WhastsApp.


Aula de marmorização.


Sala de aula

O normal atribuído à rotina e cotidiano acabou.

Estamos todos atrelados a nossa rotina estabelecida.


Em 1997 escrevia

"Nada vive fora.

Não se encontra nos livros nem nas igrejas.

Lugar nenhum traduz sua busca.

Só dentro,

Dentro de si.

Vive a certeza de ser.

Não existe lógica,

Nada se deve esperar.

Não há recompensa,

Nem há explicação.

Só o caminho,

E a emoção de se estar vivo."


A convivência, os abraços, os risos, os problemas cotidianos, foram um sopro fora de nós. Onde estabelecemos nossas rédeas e nortes. O solo, a sala de aula, o espaço de convivência, a comedoria, os pratos e bandejas enfileirados, os armários, escadas, banheiros, arvores e paredes. Tudo se foi perdido na pandemia? Não. apenas estão adormecidos na nossa memória. À espera da reconquista. Estamos atentos e cuidando deste tempo que debruçado na janela, aguarda encantado, a curva da história.

18 visualizações

© 2020 por Triade. Orgulhosamente criado com Wix.com 

Via Cultural Instituto de Pesquisa e Ação Pela Cultura

  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • Facebook Clean